terça-feira, 4 de junho de 2013


Homem deformado?

Homúnculo de Penfield : uma perfeita relação entre funcionalidade e localização



             O Homúnculo de Penfield é uma representação psiconeuroanatômica das funções do corpo humano, ou seja, é praticamente a representação do corpo no cérebro. Foi desenvolvido na década de 1940, pelo neurocirurgião canadense Wilder Penfield (1891-1976). Penfield observou pacientes com epilepsia intratável clinicamente e pensou que se pudesse induzir as crises através de uma leve eletroestimulação no córtex cerebral, encontraria, assim, o foco epileptogênico e a sua remoção levaria à cura. Com os pacientes conscientes e utilizando apenas anestesia local, Penfield realizava a craniotomia, localizava os focos das crises e os removia. Ele aproveitava para estimular outras regiões do córtex e observava efeitos motores (contrações musculares) e sensitivos, assim como respostas cognitivas complexas envolvendo vários sentidos.      
   
            Dando continuidade as suas investigações, ele identificou relações de algumas áreas do córtex cerebral com as diversas regiões do corpo humano, concluindo que havia uma proporcionalidade do tamanho destas áreas corticais com as funções periféricas (como precisão do movimento muscular ou densidade de receptores na superfície corporal). Com isso foi possível desenvolver um mapa cerebral, no qual diferentes regiões corporais eram representadas no córtex, porém de uma forma diferente (tamanho e disposição) de como eram encontradas no corpo, idealizando o homúnculo (tanto sensorial como motor) de Penfield.         

            O Homúnculo Sensitivo corresponde a área somestésica primaria localizado no giro pós-central, nas áreas 1, 2, 3 do mapa de Brodmann, e está relacionado com a sensibilidade somática geral. A estimulação elétrica nessa região faz com que o paciente queixe de sensações mal definidas de dormência e formigamento no lado contralateral. O Homúnculo Motor corresponde a área motora primária, localizada no giro pré-central, a área 4 de Brodmann, e está relacionado com a motricidade voluntária. A estimulação elétrica nessa região faz com que ocorra movimentos dos grupos musculares do lado oposto.            

         O homúnculo apareceria, então, como um homem deformado, com algumas regiões maiores e outras menores do que eram na realidade. A partir dessa correlação entre regiões do córtex motor e sensitivo com áreas do corpo fica mais fácil diagnosticar a topografia de lesões e distúrbios cerebrais a partir da anamnese e do exame físico alterados, e isso é de grande importância para a investigação semiológica.









Um comentário:

Ocorreu um erro neste gadget